B12: 9 Coisas que você precisa saber

A vitamina B12, ou cobalamina, é o único nutriente encontrado em quantidade significativa apenas nos alimentos de origem animal e, por isso, é a responsável por boa parte das polêmicas a respeito da relação entre saúde e alimentação vegana.

Exercendo um importante papel na manutenção da estrutura do sistema nervoso e das células sanguíneas, a B12 é vital tanto para o bom funcionamento de nosso corpo quanto para o desenvolvimento de nossas atividades cognitivas (concentração, memória e atenção) e, portanto, sua ausência alimentar não pode ser simplesmente ignorada.

Discussões a respeito da vitamina B12 vem sendo uma crescente nas rodas de nutricionistas e, com sua rápida projeção, pode-se notar diversas opiniões e informações conflitantes a seu respeito. Pensando nisso, nós do blog Soja Saúde preparamos uma lista com as informações mais relevantes a respeito do tema, para desmistificar o assunto e chamar a atenção para todas as formas alternativas já disponíveis no mercado que permitem que nós vegetarianos não soframos dessa perigosa deficiência nutricional. Confira abaixo:

1 – Estudos demonstram que mais de 50% dos vegetarianos não ingerem B12 suficiente e consequentemente apresentam estado nutricional relativo à vitamina abaixo do recomendado.

2 – A carência de B12 pode causar anemia, formigamentos nos membros inferiores, redução da atividade cognitiva (concentração, memória e atenção), redução da propriocepção (dificuldade de perceber adequadamente o próprio corpo) e sintomas psiquiátricos.

3 – A necessidade diária de B12 varia de acordo com a faixa etária, sendo recomendados de acordo com o Ministério da Saúde: 0,4 mcg para crianças de zero a seis meses, 0,5mcg para crianças de sete meses a um ano, 0,9mcg de um a três anos, 1,2mcg de quatro a oito anos, 1,8 mcg de nove a treze anos, 2,4 mcg a partir dos quatorze anos, 2,6 mcg para mulheres gestantes e 2,8 mcg para lactantes.

4 – A suplementação da vitamina B12 deve ser feita por todas as pessoas acima de 50 anos, crianças, homens, mulheres, gestantes, lactantes vegetarias e demais casos específicos.

5 – Quando um indivíduo está com deficiência da vitamina há, automaticamente, a necessidade de tratá-la, elevando os níveis de B12 para valores seguros. Após a obtenção de níveis adequados, o suplemento – de igual importância – é utilizado apenas para a manutenção.

6 – A avaliação dos níveis de B12 no corpo é complexa e deve ser feita invariavelmente junto de um médico e/ou nutricionista. Normalmente, o diagnóstico é feito com a o auxílio de três exames: hemogramas, B12 séricas e homocisteinas. A interpretação dos resultados, porém, deve ser feita de forma ampla, levando em consideração outros fatores nutricionais para detectar adequadamente a severidade do caso.

7 – De modo geral, os níveis de vitamina B12 na corrente sanguínea devem estar acima de 490 pcg/mL. A homocisteína, substância diretamente relacionada a absorção de B12 no organismo, deve, por sua vez, permanecer abaixo de 8 mcmol/L. Apesar disso, pessoas com níveis abaixo de 490 pg/mL podem ou não estar com a deficiência, o que só poderá ser avaliado por um médico que domine o assunto.

8 – A suplementação deve ser feita apenas após o diagnóstico e com o auxílio de um médico e/ou nutricionista experiente no assunto. Como cada caso é um caso, só um profissional experiente poderá avaliar a melhor forma de repor a vitamina. Atualmente, as formas disponíveis no mercado para acabar com a deficiência de B12 são: alimentos fortificados, suplementos orais diários, suplementos orais semanais, suplementos injetáveis anuais. O consumo de B12 através de uma alimentação livre de alimentos de origem animal vem sendo estudada.

9 – Durante o período de lactação, apenas a B12 consumida pela mãe é transferida à criança pelo leite materno, ou seja, mães com estoques adequados de B12 mas que não consomem a vitamina durante o período de amamentação não irão fornecer doses adequadas ao filho(a) em gestação.

E você, sojamaníaco, já procurou um médico para saber a respeito de seus níveis de B12?

Brunna Zurlo, redatora publicitária e ovolactovegetariana

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email