70% das doenças modernas são de origem animal

Você sabia que 70% das doenças modernas são de origem animal? Um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) alerta que a sociedade deve repensar seus hábitos e cadeias produtivas para evitar novos surtos de doenças como: HIV-1, encefalopatia espongiforme bovina, síndrome respiratória aguda grave (Sars) e diversos vírus da gripe, todos de origem animal. 

A pandemia do Covid-19 que estamos vivendo é um exemplo recente das muitas enfermidades que apareceram após a década de 1940 que têm origem animal. Sabemos que a Covid se propagou inicialmente após o contato de humanos com morcegos que serviram como hospedeiros para o vírus. Segundo a ONU, a expansão agrícola e a interatividade entre homens e animais fizeram com que novas doenças surgissem e se disseminassem rapidamente.

Estamos falando então de uma cadeia de contato que se inicia com as relações de animais silvestres com o gado e deste com os seres humanos. Segundo o estudo, cerca de um terço do território mundial é utilizado para o pasto de ruminantes, e um terço da terra arável do planeta é designado à plantação de sementes para a prática da pecuária. Isso significa que se somarmos as mudanças climáticas causadas pelo impacto do homem na natureza, ao aumento mundial no consumo de carne, o resultado e a rápida disseminação destas doenças que acabam atingindo diferentes regiões do planeta em um curto espaço de tempo. 

Clima, demografia e a propagação das doenças: 

Segundo a FAO, as alterações no clima global e o desequilíbrio nas estações são fatores importantes para que tanto hospedeiros como agentes patogênicos (organismos que causam infecções) sofram mutações e ganhem força, espalhando as doenças entre seus pontos de contato.

A demografia é outro fator que influencia este cenário. Sabe-se que lugares como a Ásia e a África, onde se concentram a maior parte dos problemas de saneamento básico são os lugares mais suscetíveis a epidemias de novas doenças. O contágio ocorre, normalmente, através de contaminação por excremento animal ou água infectada e, consequentemente, essas populações tornam-se mais expostas. Mais uma vez trazemos aqui o exemplo do Coronavírus-19 que teve seu surto iniciado em uma pequena província na China. 

Sobre as doenças e suas origens:

HIV-1

Um estudo realizado em 2006 por pesquisadores de universidades do Reino Unido, França e Estados Unidos apontou que o vírus da Aids, HIV-1, teve origem em chimpanzés habitantes do sul de Camarões. Batizado de SIVcpz (Vírus da Imunodeficiência Símia para chimpanzés), sendo este o vírus que deu origem ao HIV-1 e que, posteriormente, infectou os seres humanos, como os caçadores africanos daqueles animais. Tanto que os primeiros casos de AIDS apareceram durante a década de 1930 em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, região urbana mais próxima da área de caça. 

Doença da vaca louca

A Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) mais conhecida como a “Doença da vaca louca”, capaz de causar desordem comportamental, alterações de humor e falta de coordenação nos membros dos animais contaminados. O responsável pela doença é o príon, uma proteína animal encontrada em tecidos nervosos de mamíferos que pode ficar inativa por um período de 10 a 15 anos. A ingestão de alimentos contaminados pode causar em seres humanos uma derivante da doença: a Doença de Creutzfeldt-Jakob, onde os enfermos podem ter problemas de coordenação muscular, espasmos, problemas de audição e visão, perda de memória, coma e até chegar a morte. Sabe-se que o principal surto da doença aconteceu em 1987. 

É muito importante que todos considerem as saúdes humana, animal e ambiental como uma só e ainda adotar algumas medidas como estas sugeridas pela ONU: controle da qualidade de alimentos de origem animal, redução de desigualdades sociais, produção agrícola sustentável e prevenção do contato de doenças da vida selvagem com o comércio rural.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email